Educação Financeira Empreendedora
[editar artigo]

Educação Financeira Empreendedora

Um dos grandes obstáculos para a maior parte dos empreendedores é o investimento. Muitas ideias criativas e muitos negócios potenciais não saem do papel pela falta de recursos financeiros para iniciar as atividades. Outro fato relevante também é que um dos maiores motivos que levam pequenas e médias empresas à falência é a má administração de suas finanças e de seu fluxo de caixa. Isto é, em parte, reflexo da falta de educação financeira dos brasileiros. Quando analisamos o ensino fundamental e médio, dificilmente encontramos educação financeira e empreendedorismo como conteúdos integrantes do currículo básico. Mais crítico ainda, quando olhamos para a grande maioria dos cursos superiores, a exceção daqueles cursos voltados para a área de negócios, educação financeira e empreendedorismo não são disciplinas nem optativas.

Aí podemos nos perguntar: mas porque educação financeira e empreendedorismo são importantes para um médico, um engenheiro ou um advogado? Ou melhor, porque educação financeira e empreendedorismo são importantes para as pessoas de um modo geral? A resposta é que na vida sempre estamos empreendendo, seja num negócio, ou seja, na nossa vida pessoal. Quando planejamos para o nosso futuro um casamento, ter uma casa, ter um carro, ter uma família, isto é um empreendimento. Necessita de um bom planejamento e também necessita de um investimento. Este investimento terá que ser acumulado com recursos próprios, ou seja, é necessário um bom planejamento financeiro para tornar os seus sonhos realidade.  Assim também é para empreendermos uma nova ideia, um novo negócio.

Se não realizamos um planejamento financeiro e os recursos próprios são limitados, não será possível realizar o sonho de uma casa própria, um carro próprio ou até mesmo sustentar uma família, não será possível empreender uma nova ideia, um novo negócio. Por isto a educação financeira assume um papel tão importante, fundamental, na vida de qualquer pessoa. Apesar de o espírito empreendedor ser geralmente uma característica nata, fazer parte da personalidade, a educação financeira para a vida e para os negócios exige muito trabalho, esforço e aprimoramento durante toda a vida. Não é qualquer pessoa que pode ser empreendedora, mas qualquer uma pode ter uma educação financeira.

Mas se não temos o ensino da educação financeira nas escolas e nas faculdades, como podemos aprender? A primeira grande escola é a família. Não importa se a sua família estudou educação financeira, ou se passou de geração para geração, nem ao menos se conhece o que é educação financeira. Toda família tem uma rotina financeira. E esta experiência pode ser de sucesso ou de fracasso, mas com certeza é um primeiro e importante aprendizado que o jovem empreendedor deve levar para a vida toda.

Outra forma de aprender educação financeira é investindo na sua formação, e este é um dos objetivos do projeto Jovem Empresário, capacitar empreendedores para o sucesso. Este artigo não pretende ser um curso de educação financeira, mas levantamos aqui algumas informações que são extremamente relevantes para que os empreendedores possam alavancar os seus negócios e manter as contas no azul:

Controle os gastos: Assim como na sua casa, o seu negócio também tem recursos financeiros limitados. Se você gasta além do previsto ou além da capacidade financeira do negócio, vai acumular dívidas.

Faça gestão do fluxo de caixa periodicamente: Não deixe para saber das suas finanças somente no fim do mês. Antecipar os resultados do fluxo de caixa pode fazer você economizar antecipadamente, se prevenindo para as contas que virão, bem como realizar um planejamento antecipado para os próximos meses.

Separe as finanças pessoais das finanças empresariais: As finanças do negócio não podem ser misturadas com as finanças pessoais. Separar os orçamentos ajuda na hora de tomada de decisão. Saiba qual é o seu dinheiro e qual é o dinheiro da sua empresa.

Fuja das dívidas, dos empréstimos e dos juros: Bem sabemos que este ciclo vira uma bola de neve, com os juros aumentando as dívidas diariamente. Quando necessário, recorra aos empréstimos, desde que bem planejado, e busque no mercado as linhas de crédito mais apropriadas para o investimento que vai realizar, com os juros que podem caber dentro das possibilidades do negócio.

Saiba mais e fique conectado em nossos conteúdos da Comunidade Empreendedora.


Dornelles Vissotto Junior

Professor de educação financeira e empreendedorismo na Universidade Federal do Paraná.

Dornelles Vissotto Jr.
Dornelles Vissotto Jr. Seguir

Mentor Projeto Jovem Empresário

Continue lendo
Indicados para você